Morte de baleias e turismo de observação são temas de debate na Alesc

0
142

O presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa , deputado Ivan Naatz (PL) coordena a reunião – debate e encaminhamentos para providências em torno da aumento do número de baleias mortas no litoral catarinense, nesta quinta-feira ( 9) , a partir das 11 horas. Foram convidados a participar o Comandante Geral da Polícia Ambiental do Estado, coronel Paulo Sérgio Souza; o presidente do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), Daniel Vinicius Neto e o gerente regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade- ICMbio, Isaac Simão Neto, além de representantes de entidades ambientais ligadas à proteção dos cetáceos.

Naatz vem manifestando preocupação pelo considerável aumento da morte de baleias, principalmente em razão de ficarem presas em redes fixas de pesca, a maioria irregulares, que são colocadas em vários pontos na costa catarinense. Só até o final do mês de agosto foram 33 casos em Santa Catarina e 28 destes causados pelas chamadas redes de espera. Segundo o parlamentar , também existe a preocupação com a imagem e movimentação do turismo de observação de baleias, cuja temporada já iniciou no Estado e prossegue até o final de outubro.

“Além de explicações sobre como está sendo a feita a fiscalização do uso de redes ilegais de pesca , precisamos também debater políticas mais eficazes de proteção e sustentabilidade . As baleias são essenciais ao equilibrio ambiental dos oceanos”, afirma Naatz . O deputado acredita que com legislação e metas bem definidas , é possível conciliar a pesca artesanal com a atividade de proteção e turismo de observação. O instituto de preservação Anjos do Mar Brasil, de Itajaí, e o Instituto Baleia Jubarte , unidade de SC, também apoiam a iniciativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui