Vendas de barcos de lazer para o mercado internacional segue tendência de alta

0
112

As vendas externas de barcos e iates fabricados no Brasil devem repetir o bom desempenho do ano passado e crescer dois dígitos em 2021. De acordo com a Associação Brasileira de Construtores de Barcos e Implementos (Acobar) as exportações do produto nacional cresceram 10% em 2020 em comparação ao período anterior. O mercado brasileiro de barcos cresceu 20% em 2020 em relação a 2019, conforme a entidade. A expectativa é de que as vendas continuem em alta ao longo de 2021.

Eduardo Colunna, presidente da Acobar, explica que a associação estima que as vendas externas cresçam pelo menos mais 10% até o final deste ano. “O índice poderia ser maior, porém, o desafio é o fornecimento de motores e equipamentos para atender a demanda”, explica.

Bom momento para fabricantes brasileiros

Em Santa Catarina, maior polo produtor de barcos do Brasil, as vendas externas do setor tem se mantido em alta nos últimos anos. O bom momento para os fabricantes brasileiros se reflete também na movimentação de embarcações no sistema portuário catarinense.

Carlos Souza, gerente de Projetos e Cargas Especiais da Allog, empresa especializada em logística internacional, avalia que alguns fatores favoreceram o crescimento das exportações de barcos de passeio e lazer. A alta do dólar frente ao real é uma delas. “Os importadores estão percebendo que o Brasil tem excelentes estaleiros e o preço das embarcações produzidas aqui são menores quando comparado aos de outros países”, destaca.

A pandemia é outro fator que pode ter contribuído para o aumento das vendas, conforme avalia Eduardo Colluna. “Com a pandemia ocasionada pelo Covid 19, as pessoas passaram a dar mais valor para a qualidade de vida ao ar livre. A navegação propicia uma forma de isolamento”, diz o presidente da Acobar.

Do Brasil para o mundo

Conforme Carlos Souza, os Estados Unidos são atualmente o principal importador dos barcos de passeio fabricados no Brasil. No primeiro semestre de 2021, a Allog movimentou 15 embarcações com destino ao mercado externo e a expectativa é que o volume de negócios cresça em 30% no segmento até o final do ano.

As embarcações made in Brazil também estão sendo exportadas para países como Porto Rico, China, Singapura, Alemanha e Itália. O fato de Santa Catarina ser um polo de produção naval, com uma estrutura portuária consolidada com cinco portos em uma faixa costeira de pouco mais de 531 quilômetros, também coloca o Estado como uma referência na movimentação de barcos para o mercado externo.

Com um departamento de cargos de projeto e experiência reconhecida neste tipo de operação, a Allog oferece assessoria logística especializada para a movimentação de barcos de passeio em terra e mar.

Logística criteriosa

 A movimentação de barcos de lazer precisa ser extremamente criteriosa. É necessário identificar serviços marítimos e rotas e avaliar os terminais que possuem a melhor infraestrutura e know-how para içamentos.

Além disso, é importante obedecer às regras de legislação fitossanitária – principalmente quando utilizado madeira nos berços –, realizar a coordenação dos agentes envolvidos e ter conhecimento sobre peação, responsável pela segurança da embarcação durante os movimentos de içamento e travessia marítima.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui